segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Porcas Borboletas "A passeio" (Mais Brasil/Alvo Discos/Fora do Eixo Discos, 2009)


                O segundo disco do sexteto de Uberlândia/MG Porcas Borboletas foi saudado com grande surpresa pela mídia. Se no primeiro disco, "Um carinho com os dentes" (Independente, 2006), a banda chamava a atenção pelo som experimental e cheio de referências que lhe renderam comparações com a música produzida pelo pessoal da Vanguarda Paulistana no começo da década de 80, em "A passeio" a banda investiu ainda mais num som sem estética definida e com influências que não se prendem sempre à música.

          "A passeio" tem 12 canções distribuídas em 37 minutos e muitas participações especiais. Por sinal, os número de convidados foi o primeiro ponto a chamar a atenção para o álbum, estão lá Arrigo Barnabé, Paulo Barnabé, Arthur de Faria, Bocato, Junio Barreto, Simone Sou, Marcelo Jeneci, a atriz Leandra Leal e outros.

               O disco abre com "Menos", rock com interpretação bem "mais ou menos" de Banzo, a letra foi composta em parceria com Clara Averbuck. "Nome próprio" é puro Patife Band, mas Paulinho Barnabé não participa desta e sim de "O Rato", em voz e piano elétrico, uma das melhores do disco. A faixa título acalma o andamento pesado do álbum e tem participação de Marcelo Jeneci, que volta com o acordeão na última canção, "Caminhar a dois", outro destaque do álbum. "Tem gente" tem um bom arranjo folk, mas péssima letra.

             Outros bons momentos estão em "Super-herói playboy", com versos cantados por Junio Barreto, Leandra Leal e Arrigo Barnabé; "Dinheiro" tem letra divertida sobre as agruras do investimento financeiro afetivo e "Estrela decadente" narra um pouco sobre aquelas noites frustrantes de domingo com a TV ligada no programa do Silvio. 

             "A passeio" foi lançado pelo selo Mais Brasil com apoio da Secretaria de Cultura do Estado de Minas Gerais e da empresa de telefonia celular Vivo. A distribuição ficou a cargo do selo Alvo Discos e do projeto Fora do Eixo Discos. A filiação ao Fora do Eixo garantiu ao Porcas Borboletas tocar em festivais espalhados por vários estados e se tornar um nome conhecido pelo Brasil. 
       
            O álbum foi gravado em São Paulo nos estúdios El Rocha e Terreiro du Passo com produção de Alfredo Bello, que também participa de várias canções. O projeto gráfico é caprichado, obra do tecladista e multi-instrumentista Ricardim, traz letras e ficha técnica, não há fotos.

              Quer ouvir? Download aqui!

Um comentário:

  1. QUANTUM BINARY SIGNALS

    Professional trading signals delivered to your mobile phone daily.

    Start following our trades NOW & make up to 270% per day.

    ResponderExcluir