quarta-feira, 20 de junho de 2012

V.A. “Enquanto isso… ?!” (Manifesto, 1991)




Uma coletânea que reúne 6 bandas do underground de São Paulo. Dois nomes mais conhecidos, 3 Hombres e Vzyadoq Moe, e outros quatro surgidos da ressaca criativa que predominava no rock brasileiro no começo dos anos 90.

Os lados do LP são nomeados como Este Lado e Outro Lado. O Este Lado, abre com a barulheira sucata-industrial-noise dos sorocabanos do Vzyadoq Moe nas canções “Santa Brígida” e “The Cabinet”, percussão onipresente e letras non-sense em inglês, português e língua desconhecida/imaginária.

Segue com o Notícias Popular (sic!), projeto do jornalista e músico paulistano Alex Antunes - junto do parceiro Akira S no baixo e tapes, mais RH Jackson na guitarra e Edson X na bateria - que aqui experimenta narrar as letras naquele seu jeito característico já demonstrado no microfone da sua ex-banda Akira S & As Garotas que Erraram, a potente banda garante o groove nas canções “Notícias Popular” e “4:33”, por sinal, os dois únicos registros deste projeto.

Este Lado fecha com o Solano Star, formação que emprestou seu nome do famoso navio que presenteou a juventude brasileira com várias toneladas de maconha em lata no verão de 1986. A banda capitaneada pela guitarra onipresente de Edgard Scandurra é um dos destaques da coletânea, o belo vocal de Taciana Barros soa bonito em “Yellow Eyes” e “Só o meu beijo cala a sua boca”, também são os únicos registros da banda.

O Outro Lado abre com uma banda formada só por mulheres, algumas já conhecidas de outras bandas, o AKT trazia em sua formação Karla, na quitarra; Dequinha, voz e teclados; Sandra Coutinho, baixo e voz, e Biba Meira, na bateria. Duas canções barulhentas e pesadas e letras em português e alemão.

O já veterano 3 Hombres vem em sequência com “Aventura” e “Leviatã”, boas letras e arranjos de guitarra, além de uma forte influencia de bandas norte-americanas. O Outro Lado se encerra com uma das mais importantes bandas do underground brasileiro dos anos 90, os piracicabanos do Killing Chainsaw estrearam em disco nesta coletânea. “Prudence” e “Lollypop” demonstram o potencial da banda para as boas melodias, aqui bem menos "esporrentas" do que o KC mostraria no primeiro disco. É importante fazer uma observação: neste momento um novo grito de liberdade era dado pelas bandas independentes, o de compor e gravar em outra língua, preferivelmente o inglês, sem se preocupar com relação de mercado, ou mesmo se alguém iria compreender alguma coisa até mesmo porque poucos ouviram.

Bizz, edição 67, fevereiro de 1991
“Enquanto isso...?!” inaugurou o selo Manifesto, criação de RH Jackson e Alex Antunes, com um catálogo de apenas dois discos - outra coletânea, “Rock de Autor”, saiu no segundo semestre de 1991 - trazia uma característica comum de lançar bandas/projetos desconhecidos e com total liberdade artística.

O projeto gráfico de Renato Yada é bastante caprichado, apesar da simplicidade da capa, a contracapa traz uma imagem de bibelô em várias cores e encarte de seis páginas grandes, uma para cada banda. Disponível apenas em LP, “Enquanto isso... ?!” teve uma repercussão pequena na mídia especializada, distribuição precária e nenhum show de lançamento, muito por conta da característica do projeto, logo foi esquecido.

Quer ouvir? Download aqui!

6 comentários:

  1. Caro Marcelo, bom dia. Parabéns pelo site, ótimas pérolas discográficas brazucas. Estou a procura do album de 1987 do Vzyadoq Moe, O Ápice. Alguma possibilidade? Um abraço, Sérgio Oliveira - Blumenau,SC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sérgio! Obrigado pela visita pelo comentário e pelo pedido. Que foi aceito e já está disponível aqui:
      http://discofurado.blogspot.com.br/2014/01/vzyadoq-moe-o-apice-wop-bop-1988.html
      Abraços!
      Manda seu endereço no email marcelo_mara@hotmail.com, vou te mandar um adesivo do blog.

      Excluir
  2. Excelente blog velho...muito bom mesmo,resgatou muito material do bom que eu jamais imaginei que alguem iria postar em algum blog,parabens meeeesmo !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Sorocaba Metal! Qualquer coisa, estamos aqui! Abraços!

      Excluir
  3. Ótimo post. Tenho esse disco mas é sempre bom ver essas perolas disponibilizadas.

    ResponderExcluir